A Influência da Classificação de Custos e Despesas na Elaboração das Regras Orçamentárias

As empresas podem classificar contabilmente os seus gastos de diversas maneiras, entre elas, como custos ou despesas. Na elaboração do orçamento empresarial, esta segregação é importante em virtude da necessidade de criação de regras de projeção que sejam adequadas ao negócio. Este artigo analisa as diferenças entre os processos orçamentários de custos e despesas.

Por Que Justificar Reduções de Gastos no Orçamento Empresarial?

Nos acompanhamentos do orçamento empresarial é comum a exigência de esclarecimentos quando os gastos superam os valores orçados. No entanto, também existem empresas que requerem explicações sobre economias. Em casos como este, é comum o questionamento sobre o motivo, uma vez que isto seria benéfico para o negócio. Este artigo esclarece as razões para estas solicitações.

Custo de Mão de Obra – Analisando a dúvida do Ponto de Equilíbrio

O gasto com mão de obra é um assunto que constantemente gera dúvidas na análise gerencial, principalmente quanto a ser considerado como fixo ou variável. Normalmente esta situação decorre do fato de haver confusão entre os conceitos de folha de pagamento e custo direto de mão obra. Este artigo esclarece a análise do ponto de equilíbrio levando-se em consideração o custo com pessoal.

A Identificação de Custos Diretos e Indiretos

A compreensão dos custos de uma empresa, bem como o seu comportamento, é fundamental para a realização de uma boa gestão dos negócios. O entendimento das estruturas de custos das organizações é importante para a decisão sobre a metodologia mais adequada para apuração do custo total, o que tem impacto direto em decisões importantes como preços e continuidade. Este artigo esclarece os conceitos de custos diretos e indiretos em produtos e serviços.

Orçamento de Receita – Mais que um exercício de imaginação, uma definição de metas

O orçamento de receita é uma etapa muito importante do processo orçamentário pois a partir dele, normalmente, são gerados todos os outros planejamentos da organização. Esta etapa não é um mero exercício de imaginação sobre o futuro do negócio, mas o resultado de uma ampla avaliação do mercado, utilização de técnicas de projeção e negociação das metas a serem atingidas para a execução da estratégia definida para a empresa.